Trigo recua após tempo seco levar preços a máximas de 10 meses

Indique a um amigo

Os contratos futuros do trigo negociados na Bolsa de Chicago recuaram de máximas de 10 meses
nesta terça-feira, uma vez que a realização de lucros corroeu ganhos iniciais por tempo seco nas planícies dos Estados Unidos e outras importantes áreas produtoras ao redor do mundo.
A soja recuou de máximas de três semanas, já que vendas de hedge compensaram sustentação do início da sessão com sinas de demanda renovada da China, maior compradora de soja do mundo. O milho retrocedeu de máxima de 10 meses, enquanto agricultores acelerando vendas no mercado físico provocaram vendas comerciais.
O contrato julho do trigo em Chicago teve perda de 0,75 centavo de dólar, a 5,3025 dólares o bushel, depois de ter pico a 5,4525, máxima desde 31 de julho.
A soja para julho encerrou em queda de 3,50 centavos de dólar, a 10,3575 dólares o bushel e o contrato julho do milho caiu 4,25 centavos de dólar, para 4,0425 dólares o bushel, ambos também recuando de máximas alcançadas no começo da sessão.

Fonte: Último Instante

Indique a um amigo