Trigo já tem lucros entre 5% e 69%

Indique a um amigo

De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, a lucratividade do trigo já atinge médias entre 5% e 69% nesta temporada e 10,4% para a próxima safra. "Lucros, no trigo, são raros e devem ser comemorados. Os preços atuais do trigo estão proporcionando lucros inimagináveis aos agricultores que conseguiram segurar seus lotes até agora", afirma o analista Luiz Fernando Pacheco. 

O especialista revela que seus cálculos, baseados no custo de produção do Deral (Departamento de Economia Rural), apontam R$ 38,07/saca, para uma produtividade de 48 sacas/hectare. "Não contamos os lucros obtidos com produtividades maiores e tomamos os preços pagos aos triticultores na última semana, para trigos da safra 2017/18", detalha.
 
"Assim, obtivemos os seguintes resultados médios estaduais: no RS são 10,32%, em SC 5,10%, no PR 20,89%, em SP 69,37%, no MS 47,09% e em MG 14,26%. Para os trigos da safra nova, 2018/19, a boa notícia é que também há lucros: no RS os moinhos estão oferecendo contratos para entrega e pagamento em outubro ao equivalente a R$ 40,00/saca, lucro previsto de 5,07%", aponta Pacheco. 

Segundo ele, no Paraná os moinhos estão oferecendo preços equivalentes a R$ 48,00/saca posto Ponta Grossa, o que proporciona um lucro ao redor de 26,08%. Para as cidades ao redor, deve-se descontar o frete até cada localidade. 

"A conclusão é que os preços do trigo já estão bons agora, para a próxima temporada e esta informação é boa para quem ainda tem tempo de aumentar a sua área plantada para 2018/19. Nossa consultoria acredita piamente que, para este próximo plantio, o agricultor não precisará temer as duas coisas que mais o apavoram no plantio do trigo: clima e preços. Ambos deverão ser ótimos, permitindo bons lucros e bons rendimentos para este inverno, que certamente, deixará saudades", comenta.
 
"Um dado importante a ser observado é o seguinte: nesta safra de 2017/18 vendeu melhor quem esperou para vender agora (ou depois de março). Já para a safra 2018/19, em nossa opinião, venderá melhor quem vender agora. Em segundo lugar, quem conseguir colher e vender logo no setembro e início de outubro. Dependendo do tamanho da safra brasileira, acreditamos que venderá melhor quem vender antes", conclui. 

Fonte: Agrolink

Indique a um amigo