CBOT: Soja deve abrir em queda com correção e China; Trigo e Milho podem avançar

Indique a um amigo

São Paulo, 20/07/2018 - Os futuros de soja devem abrir em queda nesta segunda-feira na Bolsa de Chicago (CBOT), devolvendo parte dos ganhos acumulados nas últimas cinco sessões. Segundo participantes, a atenção agora está na procura pela oleaginosa norte-americana, em meio ao confronto comercial com a China, e no clima em áreas produtoras dos EUA. Há pouco, exportadores privados relataram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) cancelamento de vendas com origem opcional de 165 mil toneladas de soja para a China, com entrega prevista para o ano comercial 2018/19.

Na direção oposta, o trigo deve abrir em alta, ainda sustentado pelo clima desfavorável em importantes regiões de cultivo, como Austrália e Mar Negro. No pregão passado, o cereal subiu mais de 2%. Ainda guiado pelo trigo, o milho também deve subir. Como são substitutos na ração animal, as duas commodities costumam andar na mesma direção.

Ademais, os mercados podem encontrar sustentação nos ganhos do petróleo no dia. O combustível ganhou força nesta segunda-feira com a escalada retórica entre os Estados Unidos e o Irã. No fim do domingo, o presidente americano, Donald Trump, criticou no Twitter o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Trump afirmou que Rouhani não deve ameaçar mais os EUA, "ou sofrerá as consequências que poucos na história sofreram". Aparentemente, o líder americano respondia a declarações de Rouhani com críticas às políticas duras americanas contra o Irã.

No overnight, o vencimento novembro da soja perdeu 0,50 cent (0,06%), a US$ 8,6425 por bushel. O milho para dezembro subiu 1 cent (0,27%), a US$ 3,70 por bushel, enquanto o vencimento setembro do trigo avançou 2,75 cents (0,53%), a US$ 5,1875 por bushel.

Fonte: Broadcast Agro

Indique a um amigo