CBOT: soja deve recuar com melhora nas lavoura nos EUA; trigo e milho também podem ceder

Indique a um amigo

Os contratos futuros de soja devem abrir em queda nesta terça-feira na Bolsa de Chicago (CBOT), esticando o desempenho do pregão passado. Além disso, o mercado deve ser influenciado pela melhora na situação das lavouras de soja nos Estados Unidos. Ontem, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) informou que até domingo (22) 70% das lavouras norte-americanas estavam em condição boa ou excelente, ante 69% na semana anterior e 57% um ano antes. Conforme o governo norte-americano, 78% da safra tinha florescido, ante 63% na média de cinco anos. Ainda segundo o USDA, 44% da safra estava formando vagens, em comparação a 23% na média de cinco anos. Especialistas atribuíram a melhora nas condições das lavouras às chuvas no meio-oeste na semana passada.

O trigo também deve recuar, dando continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado ontem. O cereal havia acumulado ganhos elevados diante da perspectiva de clima desfavorável em algumas regiões importantes, como Austrália e Mar Negro.

Após avançar ontem com movimento de cobertura de posições vendidas, os futuros de milho devem recuar na abertura, ainda em parte pressionados pelo trigo. A qualidade das lavouras de milho nos Estados Unidos se manteve estável na semana passada. O USDA disse que 72% da safra apresentava condição boa ou excelente até o último domingo (22), sem variação ante a semana anterior. A parcela ainda é maior do que a verificada no período correspondente do ano passado, de 62%.

No overnight, o vencimento novembro da soja perdeu 4 cents (0,46%), a US$ 8,5875 por bushel. O milho para dezembro recuou 4 cents (1,08%), a US$ 3,6725 por bushel, enquanto o vencimento setembro do trigo perdeu 5,50 cents (1,07%), a US$ 5,0825 por bushel.

Fonte: Broadcast Agro

Indique a um amigo