FIPAN apresenta novidades e tecnologias para o setor de panificadoras e confeitarias

Indique a um amigo

O setor de panificação e confeitaria brasileiro volta a se reunir nesta semana na 25ª edição da FIPAN - Feira Internacional de Panificação, Confeitaria e Varejo Independente de Alimentos, promovida pelo SAMPAPÃO (Sindicato e Associação dos Industriais de Panificação e Confeitaria de São Paulo) e organizada pela Seven. A feira teve início na terça-feira (24/07) e segue até sexta-feira (27/07), no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

A FIPAN, que em 2017 recebeu mais de 63 mil pessoas, espera superar esse número na edição deste ano, com a presença de um público formado por profissionais e gestores de padarias, restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos ligados ao dia a dia da produção e comercialização de alimentos.

"Estamos muito animados com a feira desse ano. Mesmo em um ano de crise, a FIPAN registrou um aumento de 20%, com a presença de 320 expositores. Mais uma vez teremos a melhor feira dos últimos anos, com expectativas de negócios em torno de 1 bilhão e meio de reais", afirma o Antero José Pereira, presidente das entidades organizadoras do evento.

A feira, que recebe visitantes de todo o Brasil e de mais de 47 países, conta com a realização de eventos paralelos oferecidos gratuitamente aos participantes do evento, como a Arena do Confeiteiro, Arena do Pão, FIPAN Pizza e Estação Café.

"Sabemos que o povo brasileiro está cada vez mais exigente e gostando de coisas melhores, por isso buscamos oferecer na feira equipamentos e ingredientes da melhor qualidade. Apesar do país estar em recessão, o setor de padarias é o último a sentir a crise e é o primeiro que sai dela", destaca Pereira.

Para o presidente do SINDUSTRIGO, Christian Saigh, o evento é um momento importante e oportuno para o setor receber o mercado e entender suas necessidades, para atender melhor. "A FIPAN é uma grande oportunidade de receber os clientes e conversar de uma maneira mais aberta e franca. Nesta edição, principalmente pela greve dos caminhoneiros, temos a possibilidade de explicarmos aos parceiros que estamos colocando a casa em ordem e que esse foi um problema nacional, que não fiquem chateados com a indústria", ressalta ele.

O Sindicato, que é apoiador do evento, conta com a presença de sete moinhos associados, que levam para a FIPAN seus portfólios completos e novidades para o setor. "É sempre um prazer apoiar e participar deste momento tão importante para o setor. A expectativa é grande para bons negócios na FIPAN", enfatiza Saigh. 

"Muitas das empresas presentes baseiam os próximos seis meses de trabalho nos contatos e vendas realizadas durante o evento. Queremos que a panificação seja cada vez mais evoluída, que venda sempre mais, mas também queremos que nossos fornecedores fiquem contentes com a feira", finaliza Pereira.

Indique a um amigo