CBOT: grãos devem abrir sustentados por ajuda dos EUA ao setor; soja pode recuar

Indique a um amigo

A ajuda do governo dos Estados Unidos aos agricultores do país, que temem prejuízos diante dos confrontos comerciais com China e União Europeia, deve continuar a sustentar os mercados na abertura da Bolsa de Chicago (CBOT) nesta quarta-feira. O governo dos EUA anunciou ontem um plano para oferecer até US$ 12 bilhões em ajuda de emergência a agricultores prejudicados pelas tarifas. O plano inclui pagamentos diretos a produtores rurais, além da compra de alimentos e um programa para promover commodities agrícolas dos EUA em novos mercados.

A soja fechou em alta ontem diante do anúncio do governo dos EUA, mas deve devolver parte dos ganhos na abertura diante da melhora na qualidade das lavouras na safra 2018/19 dos EUA - notícia que foi divulgada anteontem após o fechamento do mercado, mas que foi ofuscada pela divulgação do plano.

Já o trigo encerrou em forte alta no overnight. O cereal acumula ganhos de mais de 6% em 30 dias no vencimento setembro. Condições climáticas desfavoráveis em regiões produtoras do mundo contribuíram para esse cenário. Na mesma direção, o milho também deve subir.

No overnight, o vencimento novembro da soja perdeu 2,5 cents (0,29%), a US$ 8,7075 por bushel. O milho para dezembro ganhou 3 cents (0,82%), a US$ 3,69 por bushel, enquanto o vencimento setembro do trigo ganhou 12,50 cents (2,45%), a US$ 5,2275 por bushel.

Fonte: Broadcast Agro

Indique a um amigo