Trigo, soja e milho recuam em Chicago com fortalecimento do dólar

Indique a um amigo

Os contratos futuros do trigo, da soja e do milho negociados na Bolsa de Chicago caíram nesta quarta-feira, pressionados por amplas vendas nos mercados acionários e de commodities, conforme um dólar mais forte gerou receios sobre as perspectivas de exportação da oferta norte-americana, disseram operadores e analistas.

O dólar tocou uma máxima em 13 meses contra uma cesta de moedas antes de enfraquecer. A tensão comercial entre China e EUA também pesou sobre os mercados.

"Hoje foi um dia de macro. O petróleo caiu, os mercados de ações caíram", disse o analista do Price Futures Group, Jack Scoville.

O contrato setembro do trigo em Chicago teve queda de 9,5 centavos de dólar, fechando a 5,3225 dólares o bushel, acima da mínima de duas semanas e meia atingida no começo da sessão, de 5,2825 dólares.

Os preços para trigo, milho e soja têm caído desde que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) previu em seu relatório mensal na sexta-feira colheitas de milho e soja maiores que o esperado, assim como maiores estoques finais globais de trigo.

A soja para novembro caiu 10,75 centavos de dólar, para 8,69 dólares o bushel.

O contrato dezembro do milho cedeu 0,50 centavo de dólar, para 3,76 dólares o bushel, acompanhando as quedas no trigo e na soja.

Os processadores de soja norte-americanos esmagaram um volume maior do que o esperado em julho, de 167,773 milhões de bushels, segundo maior total mensal da série histórica, disse a Associação Nacional de Processadores de Oleaginosas (Nopa, na sigla em inglês) nesta quarta-feira.

Fonte: Último Instante

Indique a um amigo