Chuva beneficia desenvolvimento das lavouras de inverno

Indique a um amigo

Neste começo de semana, a passagem de uma frente fria pela Região Sul deixa o tempo instável e com previsão de chuva generalizada em grande parte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Além disso, por conta da passagem do sistema, um corredor de umidade continua atuando sobre a faixa oeste do país, e deste modo, novas pancadas de chuva podem ocorrer sobre o Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Também há previsão de que ocorra novas pancadas de chuva sobre o norte de Goiás e em pontos bem isolados do Tocantins. Já nas demais regiões do Brasil o tempo segue firme e sem previsão de chuva. 

A instabilidade no Sul irá elevar os níveis de umidade no solo, beneficiando o desenvolvimento das lavouras de inverno, como o trigo. Os níveis de água nos reservatórios também irão ser elevados, principalmente nas regiões produtoras de arroz. O mesmo deve ocorrer nas áreas produtoras de trigo de Santa Catarina e do Paraná. No Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e em Goiás, onde foram registradas chuvas nos últimos dias, será permitido que os produtores vão ao campo e consigam realizar os devidos tratos culturais, para o bom desempenho do plantio da nova safra de verão. Contudo, para os produtores de algodão a instabilidade não está sendo nada animadora, já que acarretaram fortes prejuízos na qualidade das plumas.

Para os produtores de cana-de-açúcar e café, a chuva veio no momento certo. Apesar de terem atrapalhado o pleno andamento da colheita, elas elevaram os níveis de água no solo e consequentemente, beneficiaram o desenvolvimento das lavouras. No caso do café, foi induzido o florescimento. Como não há mais previsão de chuva generalizada nas próximas semanas sobre as principais regiões produtoras de cana-de-açúcar e café no centro-sul, as condições voltam a ser favoráveis a plena realização da colheita.

Temperatura

Após a passagem da frente fria pelo Sul do país, uma massa de ar polar atua sobre a região e leva ao declínio acentuado das temperaturas mínimas, tendo riscos para ocorrências de geadas em diversos pontos do Rio Grande do Sul. Porém, esse frio intenso ficará mais restrito apenas ao Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Não há riscos para ocorrências de geadas em áreas produtoras de café e de cana-de-açúcar.  

Fonte: Agrolink

Indique a um amigo