Argentina: técnicos detectam presença de mancha amarela no trigo de Córdoba

Indique a um amigo

No sudeste da província de Córdoba, na Argentina, o estado do trigo é, em geral, bom, mesmo com um inverno intenso, com mais de 46 geadas no ciclo do cultivo até agora e, muitas delas, fortes. Essas geadas foram enfrentadas pelo cereal sem muito problemas, exceto nas áreas que foram plantadas após o milho ou em áreas com muita cobertura em partes baixas, onde o impacto do frio das geadas aumenta.

O impacto também não foi tão grande porque o frio está presente desde o início da safra, de forma que os cultivos vêm desenvolvendo resistência ao fenômeno. Essa situação poderia mudar com as ascensões térmicas características do restante do ano.

Além disso, o ciclo começou com boa umidade durante o plantio, o que permitiu que o sistema radicular se aproveitasse deste momento, permitindo que o trigo não sofresse períodos de escassez de água, típicos desta zona durante o inverno.

Contudo, identifica-se a aparição de enfermidades. Há três semanas, os técnicos do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) vêm identificando um crescimento da mancha amarela em quase todas as áreas plantadas na zona núcleo. Desta forma, há uma incidência de 30% a 50% e entre 10% a 20% de severidade.

Embora a zona esteja livre da ferrugem, os técnicos seguem alerta para este tipo de monitoramento, já que foram encontrados casos em outras províncias como Entre Ríos, centro de Santa Fe e norte de Buenos Aires.

Fonte: Notícias Agrícolas

Indique a um amigo