Consumo de proteína e carboidrato pós-treino contribui para saúde óssea

Indique a um amigo

A perda de massa óssea é um quadro bastante preocupante a ser combatido, pois quanto mais severo for (osteopenia/osteoporose), mais prejuízos traz à saúde e à qualidade de vida. Obviamente, a prática de atividades físicas associada a uma alimentação equilibrada contribui muito para o controle do quadro, porém, precisamos saber escolher com cuidado e dosar muito bem o volume e intensidade dos exercícios para que possamos obter os melhores resultados.

Hoje já se sabe, por exemplo, que a perda de massa óssea é uma preocupação que assombra não só sedentários, mas também os praticantes de corrida de longa distância, pois as particularidades desse esporte, como o alto volume de treinamentos, característica de movimento contínuo e dificuldade de fornecimento de energia através dos alimentos durante a prática esportiva, contribuem para que haja uma maior reabsorção (perda) óssea.

Para se ter uma ideia da gravidade do problema enfrentado pelos corredores de longas distâncias, pesquisadores chegaram a observar um aumento da reabsorção óssea, sem aumento concomitante de sua formação por até quatro dias após uma corrida até a exaustão. Por outro lado, pesquisas comprovam também que estratégias nutricionais adequadas podem influenciar positivamente essa relação formação/reabsorção contribuindo para a saúde óssea.

Como oferecer alimentos nas quantidades e concentrações ideais durante os treinos e competições acaba se tornando inviável, o desafio se constitui em encontrar uma forma de se fornecer os nutrientes num momento mais oportuno e mesmo assim obter resultados satisfatórios. Com o objetivo de tentar achar alternativas para minimizar a perda de massa óssea, pesquisadores realizaram um estudo placebo controlado investigando os efeitos da ingestão de carboidrato e proteína imediatamente ou duas horas após uma corrida até a exaustão sobre a resposta óssea.

Com base nos resultados do estudo, os autores concluíram que o consumo de 1.5g/kg de peso de carboidrato (nesse caso a dextrose) associado à 0.5g/Kg de peso de proteína (WHEY protein) reduziu a concentração de marcadores de reabsorção óssea ao mesmo tempo que aumentou a concentração de marcadores de formação óssea, contribuindo para o balanço ósseo positivo dos corredores após o exercício. Em resumo, o consumo de carboidrato e proteína imediatamente após a corrida de longa duração é extremamente importante para a manutenção da saúde óssea.

 

Fonte: Globo Esporte

Indique a um amigo