Notícias setorial/mercado

CBOT: Grãos devem abrir em alta de olho em disputa EUA-China e em produção Norte-Americana

São Paulo, 04/12/2019 - Os futuros de grãos devem começar a sessão desta quarta-feira em alta na Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês). Declarações que indicam maior chance de um acordo entre Estados Unidos e China e possíveis cortes nas estimativas para produção dos EUA devem impulsionar os contratos de soja e milho. O trigo pode começar em alta após recuo ontem.


O mercado mantém atenções voltadas para as negociações entre Estados Unidos e China. Nesta quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que as negociações com o gigante asiático estão "indo muito bem" durante entrevista ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, com quem se reúne na cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em Londres. Ontem, ele havia afirmado que um acordo entre as nações poderia ficar para depois das eleições presidenciais norte-americanas, que ocorrem no ano que vem. A soja responde positivamente às novidades. No entanto, parte do mercado já reage com mais ceticismo às declarações de Trump.


O milho também deve começar em alta. Segundo relatório do Commerzbank, a produção norte-americana de grãos pode ser revisada para baixo em decorrência das condições climáticas negativas. Entretanto, o banco ressalta que a produção volumosa que deve vir do Brasil pode pressionar os futuros em Chicago.


De acordo com a AgResource, é importante que o próximo relatório de exportações do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) mostre demanda por milho norte-americano de 35 milhões de bushels. Segundo a consultoria, "uma resposta a ofertas competitivas do milho norte-americano precisa ser confirmada". Os futuros de milho na CBOT vêm caindo desde outubro - o vencimento março recuou 6,4% desde 14 de outubro.


O trigo deve começar com avanços após o recuo expressivo de quase 2% do contrato março na sessão de terça-feira.


No overnight, o vencimento janeiro da soja subiu 5,50 cents (0,63%), a US$ 8,7650 por bushel. O milho para março avançou 1 cent (0,26%), a US$ 3,8225 por bushel, enquanto o mesmo vencimento do trigo ganhou 2 cents (0,38%), a US$ 5,2725 por bushel. (Com informações da Dow Jones Newswires)


Fonte: Broadcast Agro


COMPARTILHE: