Notícias setorial/mercado

Menor safra de trigo prevista na Argentina

O tempo seco esperado significará uma safra menor de trigo na Argentina na safra 2022-23, de acordo com a Bolsa de Grãos de Rosario. A Bolsa disse que projeta que a produção de trigo diminua para 19 milhões de toneladas, abaixo do recorde de 22,1 milhões de toneladas em 2021-22, já que um padrão climático La Niña deve reduzir as chuvas nos próximos meses.


A Argentina está entre os maiores exportadores de trigo do mundo e é um importante fornecedor para os países sul-americanos. A projeção é de exportar um recorde de 14,5 milhões de toneladas em 2021-22, o que ocuparia o sétimo lugar globalmente, de acordo com o Serviço Agrícola Estrangeiro do Departamento de Agricultura dos EUA. A oferta global de trigo está diminuindo devido à guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que respondem por quase um terço das exportações globais de trigo, bem como a menor produção projetada devido ao clima em lugares como Estados Unidos e Índia.   


O USDA estima que os estoques finais globais de trigo cairão para 278 milhões de toneladas em 2021-22, o nível mais baixo desde 2016-17. Espera-se que um total de 6,35 milhões de hectares de trigo sejam plantados em 2022-23 na Argentina, cerca de 550.000 hectares a menos que na temporada anterior, informou a Bolsa de Grãos de Rosario.


O governo, que já estava limitando as exportações para conter os preços dos alimentos, disse que concordou com os moinhos e os exportadores para estabelecer um “trust” que manteria os preços locais baixos. “Este mecanismo responde à necessidade de dissociar os preços para proteger o mercado interno num contexto global de guerra e com o preço internacional do trigo elevado e sustentado”, disse o Ministério da Produção em um comunicado.


Fonte: Agrolink


COMPARTILHE: